Preço deve se recuperar até fim do ano, diz Commerzbank

Mercado tende a precificar menor oferta do Brasil, atingido por problemas climáticos.
Os preços do açúcar demerara acumulam queda de quase 10% em um mês e estão em níveis "muito baixos", o que sugere uma correção para cima até o fim do ano, avalia o Commerzbank. Atualmente, as cotações estão no terreno de 15 centavos de dólar por libra-peso na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), mas devem voltar para os 17 centavos nos próximos meses, destaca a instituição.
De acordo com o banco, o mercado começará a precificar a retração da oferta mundial, reflexo em parte da estiagem no Centro-Sul do Brasil, que deve reduzir a produção nacional do alimento. Consultorias especializadas já dizem que a safra global 2014/15, que se inicia em outubro, apresentará o primeiro déficit de açúcar após quatro temporadas consecutivas de superávit. A Datagro, por exemplo, diz que a demanda irá superar a oferta em 2,46 milhões de toneladas (Estadão.com, 26/8/14)