Voo sem poluente

O Be-Basic Brasil, consórcio holandês de parcerias público-privadas, se prepara para lançar um protocolo de intenções com empresas e o governo de Minas Gerais para desenvolver biocombustível para aviação.

"O objetivo é usar a tecnologia existente para a confecção do BioQAV [bioquerosene para aviação] e, em médio e longo prazo, aplicar novas tecnologias nessa produção", afirma Ernst-Jan Bakker, diretor da entidade.

A Gol confirma sua participação na pesquisa. A companhia faz parte da Plataforma Mineira de Bioquerosene, programa estadual que incentiva o biocombustível.

O Be-Basic é composto principalmente por universidades, instituições científicas e empresas holandesas.

Com um escritório no Brasil desde 2012, já investiu R$ 20 milhões em dez projetos em parceria com a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e quer aportar mais R$ 6 milhões no próximo ano (Folha de S.Paulo, 19/10/14)