Soja Plus abraçará 90% da produção brasileira de soja, diz Abiove

Programa da gestão nas propriedades será ampliado. Meta é levar ações até os grandes centros produtores do país.

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Carlo Lovatelli, disse nesta terça-feira (04) que, em um intervalo de até três anos, o Programa Soja Plus, de gestão econômica, social e ambiental da propriedade rural, vai abraçar até 90% da produção brasileira de soja.
"Nos próximos dois ou três anos, [o programa] conseguirá englobar os outros estados brasileiros, mas vai depender dos investimentos, de gente para trabalhar", disse durante seminário em São Paulo (SP). O encontro reuniu representantes de 45 instituições na capital paulista para avaliar e definir as metas do Programa.
Quatro anos após ser instituído, o Soja Plus já está presente em Mato Grosso (2011); Mato Grosso do Sul (2013), Bahia (2014) e Minas Gerais (2014). Juntos, estes estados foram responsáveis pela oferta de quase 40 milhões de toneladas do grão na safra 2013/14.
"O que queremos é ter o Soja Plus em todos os estados produtores. Vamos nos apressar para tentar cobrir a área brasileira de soja", afirmou Lovatelli. À intenção agora é atrair polos produtores como o Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás.
"Com a faixa do MATOPIBA (Maranhão, Tocantins e Piauí, além da Bahia), formariam mais de 90% da soja brasileira", afirma Bernardo Pires, gerente de Sustentabilidade da Abiove e coordenador do Soja Plus no país.
Instituído há quatro anos pela parceria entre as indústrias (Abiove) e a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso(Aprosoja/MT), o programa tem como objetivo a melhoria contínua da produção de soja. Desde 2011, recebeu investimentos na ordem de R$ 20 milhões, conforme a Abiove.
Em Mato Grosso, maior produtor individual da cultura, mais de 500 propriedades aderiram ao Programa desde 2011, representando mais de mil produtores alcançados.
"Fiz o Soja Plus com objetivo de ficar dentro da legislação e a cada ano estou melhorando. O objetivo é se enquadrar dentro das normas e procedimentos corretos. A maneira certa de como fazer o que a legislação pede", diz Antônio Carlos de Siqueira Júnior, produtor rural em Campo Verde, região Sudeste de Mato Grosso.
O agricultor foi um dos três mato-grossenses premiados durante o seminário pela excelência em gestão das propriedades. O prêmio também contemplou os agricultores Gilberto Eberhardt, deLucas do Rio Verde (MT), região Médio-norte, e Eloíza Zucanelli, de Diamantino (MT), região Centro-sul G1, 4/11/14)